Preenchimento facial de sulcos e lábios

A presença de sulcos marcados, lábios finos e sem expressão, olheiras, manchas e rugas levam a um aspecto envelhecido. Vários são os recursos para atenuar estes inconvenientes.

Produtos para Preenchimento:

São diversos tipos de materiais, sintéticos ou biológicos, que podem ser implantados abaixo da pele de maneira temporária ou permanente. Estão indicados no tratamento de rugas, sulcos, deformidades de tecidos moles na face e para aumentar ou moldar os lábios, queixo ou maçãs do rosto. Em alguns casos podem ser utilizados no tratamento de cicatrizes.

As principais áreas tratadas são os sulcos ao redor da boca (que se evidenciam mais com o sorriso) e as rugas nos lábios. Teoricamente, qualquer área da face pode ser aplicada. De uma maneira ideal, o produto escolhido deve ser inerte, biodegradável e de fácil acesso e manuseio, ser transparente, ter efeitos previsíveis, ser de fácil remoção caso necessária, produzir um mínimo de efeitos colaterais (não produzir toxicidade), possuir um custo acessível e razoável duração.

A aplicação:

Em geral a aplicação dos produtos de preenchimento, também conhecidos como preenchedores, é rápida, realizada no próprio consultório e, na maioria das vezes, não é necessário nenhum tipo de anestesia. Utiliza-se uma seringa ou aplicador especial acoplado a uma fina agulha.

Principais produtos de preenchimento:

Os principais produtos temporários de preenchimento atualmente disponíveis são o ácido hialurônico, o colágeno, a gordura e o plasmagel. Os produtos permanentes ou definitivos mais utilizados são derivados de metacrilato e silicone, fios de politetrafluoretileno, entre outros. De tempos em tempos, surgem novos recursos e materiais de preenchimento, daí a necessidade dos profissionais estarem atualizados neste tema para poder oferecer aos pacientes resultados seguros e efetivos.

Ácido Hialurônico:

O ácido hialurônico estabilizado é um polissacarídeo importante para o balanço hídrico dos tecidos, forma sua matriz elástica. Ele lubrifica e estabiliza as células. Atualmente, o ácido hialurônico é considerado um dos produtos mais seguros para a realização do preenchimento cutâneo. Apesar de ser produzido em laboratório, o ácido hialurônico é um componente natural da derme, dificilmente provoca alergias e dispensa testes prévios. A duração média é de seis meses e sua aplicação geralmente não necessita de anestesia.

OLHEIRAS

Tratamento com Lasers

Olheiras são manchas escurecidas ou acastanhadas ao redor dos olhos, encontradas em jovens e adultos. Podem ser de origem hereditária ou adquirida, sendo mais freqüentes em árabes, indianos e ibéricos.

Estas manchas escuras também podem estar relacionadas com a gravidez, com o uso de pílula anticoncepcional, situações de stress, período de enxaqueca, fumo, ingestão excessiva de álcool, cansaço, uso de algumas medicações, doenças sistêmicas como diabetes, alterações da supra-renal, problemas de tireóide e doenças do fígado.

As olheiras estão relacionadas a dois componentes principais: excesso de pigmentação da pele das pálpebras e áreas próximas e à presença de vasos sangüíneos logo abaixo da pele. As manchas escuras são originadas por um depósito de melanina (pigmento escuro), o que deixa a pele escura. A presença de pequenos vasos sangüíneos provoca o aspecto escurecido ou avermelhado na região. O contraste entre a pele clara nesta área e a pele escura comprometida pela melanina ou vasos, salienta ainda mais estas manchas. A pele mais fina das pálpebras é especialmente sensível à exposição solar, o que facilita sua pigmentação. Finalmente, a presença de bolsas palpebrais pode, por efeito de sombra, salientar o aspecto indesejado desta hiperpigmentação.

Quais são os principais tratamentos para as olheiras?

A opção pelo tipo de tratamento dependerá dos fatores relacionados ao problema, daí a importância de uma adequada avaliação médica. Alguns tratamentos podem amenizar este aspecto desagradável produzido pelas olheiras:

Laser e Luz Intensa Pulsada – Um tipo especial de laser é utilizado para atenuar os pigmentos. Denominado Q-Switch laser, a energia luminosa se concentra nas áreas mais escuras, rompendo o pigmento e facilitando sua eliminação pela pele ou através de células do próprio organismo que se encarregam de “carregar” os pigmentos. Este laser emite, em curtíssimo espaço de tempo, uma alta quantidade de energia, o que o torna especialmente útil no tratamento das olheiras, remoção de tatuagens ou mesmo retirada de maquiagens definitivas. Quando as olheiras apresentarem também um componente de vasos, opta-se pela utilização de outros tipos de laser (semelhantes aos utilizados para tratar pequenos vasos na face e pernas) ou mesmo da luz intensa pulsada. Normalmente, a melhora é progressiva, sendo necessárias algumas sessões. O procedimento é rápido, não é necessária anestesia e o retorno à rotina é imediato. Em casos especiais, o laser tipo Érbium também pode ser utilizado, eliminando a camada superficial da pele escurecida. Mais recentemente, o laser de CO2 fracionado tem se mostrado útil no tratamento de olheiras resistentes à remoção com métodos tradicionais.

Tratamentos tópicos – Diferentes substâncias são aplicadas na pele e estimulam a renovação da camada superficial da mesma e sua despigmentação, além da melhora da pele como um todo. Na recuperação, é importante o uso de protetor solar.

Cirurgia das Pálpebras – Apesar de não tratarem diretamente as olheiras, auxiliam na melhora estética da área. Muitas vezes é necessária uma associação de métodos para a obtenção de melhores resultados.

Quando existe uma causa ou doença associada, logicamente ela deve ser tratada.